Disseminando gentileza nos encontramos no tempo da delicadeza...

20 de jun de 2009

pecadora

photo da net
Você planta os joelhos no chão,
por minha alma vadia pede perdão
e rende graças a seus ocos cofres santos.
Você passa noites inteiras refém de sua fé arrogante,
orando em sussurros incompreensíveis
como quem conspira escondida pelos cantos.
Pois eu passo as minhas noites
pecando sem rumo, sem hipocrisia.
Minha gula é de gente.
Minha sede, de alegria.
À beira mar, espero o rei sol nascer
e cega de vida pelo banho de luz,
peço clemência por sua alma pequena
que se interessa mais por um buraco de fechadura
do que pela imensidão brilhante da lua.

Postado por Simples Assim...
*****
C. disse ...
Lindo esse poema que transmite tanto de nós todos que percorremos

estes caminhos, umas vezes de alma cheia, outros com ela vazia...

8 comentários:

  1. Resolvi postar esta obra da Dani, porque resolve sem hipocrisia relatar o quotidiano de muitas vidas, além da poesia que encanta os meus sentidos. Abraço a todos

    ResponderExcluir
  2. Um poema que ilustra muito bem a alteridade. As diferenças, nem sempre aceitas e compreendidas... um "pede perdão pela alma perdida" do outro; o outro "pede clemência pela alma pequena do um".
    Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  3. Entender o ser humano,
    é sempre uma busca incessante,
    fazemos no hoje,
    e o desfazemos no amanhã,
    ir
    e vir,
    e neste contexto, quanto antagonismo,
    bela postagem

    ResponderExcluir
  4. Parabéns Tossan, sua proposta para esse blog é muito interessante.. acho que aqui pode ser um espaço importante para o encontro de diversas poesias, poetas etc...
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  5. Belíssimo poema!
    Merecida homenagem do Tossan.

    Estou certa de que o verdadeiro é maior em sua humanidade.
    Reconhecer-se humano é ser grande.
    Simples assim...

    Parabéns a ambos.

    Carinho,

    Mai

    ResponderExcluir
  6. Para além do texto a imagem é poderosa

    ResponderExcluir
  7. A cada vez que Tossan posta algo meu aqui sinto um enorme orgulho. É realmente uma honra ter textos num ambiente de tanta delicadeza. A gente costuma lutar por tantas coisas, por nossos interesses individuais, pela moralização política, pela natureza, pelo controle da violência, por conquistas sociais. São tantas coisas a se salvar, a se conquistar, que acabamos esquecendo de coisas aparentemente mais simples, mais naturais. Mais um de nossos enganos. A amizade, o elo de ligação entre as pessoas que se afinam, que estão em sintonia, talvez seja uma das coisas que nos mantêm vivos, realmente vivos. E se morrermos, de que adianta saúde, educação, limpeza? Esse blog pra mim é isso, um manifesto pela vida.

    Só me resta agradecer a gentileza.

    ResponderExcluir
  8. Bela foto, como a lágrima fica grande vigor. Eu gosto muito. Un saludo.

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário. Visite-nos em nossos blogs pessoais.