Disseminando gentileza nos encontramos no tempo da delicadeza...

16 de fev de 2009

a moldura

***
Sabia-se presa na moldura daquele quadro, olhando impassível os que por ela passavam, como se aquelas cores perfeitas fossem as suas.Alguém a tinha pintado assim, idealizado, retocado nos pormenores. Depois de a ter prendido naquela tela para sempre, acrescentou a moldura, como a porta de uma cela dourada.Imaginava-se a preto e branco, dramática, ou em pinceladas de cores fortes, revelando todos os contrastes
De alguma forma, detestava aquela perfeição que o pintor lhe atribuíra, aquilo que o retrato mostrava.
Culpava-se por ter sido capt(ur)ada assim, escondendo os tons escuros da sua personalidade.
Foi-lhe doloroso entender que precisava planejar uma fuga. Apercebeu-se de que o tempo corroía a moldura, pouco a pouco.
Esperou até que a primeira lasca se soltou. E depois outra E outra. Era agora só uma questão de paciência.Em breve a moldura partiria, deixando-a fugir para um cenário onde pudesse mostrar todas as cores da vida, sem moldura fixa, sem enquadramento.

Fonte: http://mulher50a60.weblog.com.pt/arquivo/prosa/
**
*
Bem em tempo essa contribuição. sobre Lya Luft. Fiquei sabendo mais coisas sobre essa extraordinária mulher que soube viver, que amou, sofreu, e ainda ama, se superou e principalmente soube encontrar seus caminhos sendo ela mesma em seu cerne, e hoje escreve coisas de nos arrepiar por tamanha segurança e sabedoria.
Na verdade a nova mulher de hoje não mais obedece a estereótipos traçados, de certa forma tão arraigados e generalizados pelos mitos da juventude ou por valores sexuais de extremas evasões de alguns homens, reflexo das suas próprias buscas e inseguranças mesclados também por conceitos de uma cultura já superada.
Os valores delas são outros, modificados pela evolução lógica dos fatos, daí algumas dificuldades que eles encontram ao se relacionar com essa nova mulher que não mais aceita imposições, e querem ser ouvidas em seus pontos de vista e respeitadas como indivíduo, como também deseja ser livre para respeitá-lo e ouvi-lo voluntariamente.
Ela deseja sua plena realização sexual, como a sua natureza física foi constituída anatômicamente para ter a sua satisfação.Ela exige também e com direitos o prazer de ter o seu orgasmo. Pois o órgão sexual da mulher é um conjunto tão complexo como também completo.

E não são todos os homens que conseguem desvendar tamanhas possibilidades, porque na maioria das vezes elas mesmas inpõem seus limites.Essa mulher não mais quer ser apenas uma vagina receptora do pênis, pois ela também possui seu órgão para o gozo e para tanto quer ser tocada e sentida como um todo, e plenamente.Essa nova mulher quer ser ela mesma para amar de igual para igual, estar ao lado, num mesmo nível para que esse amor tenha um mesmo sentido, e não por partes, nem de mais e nem de menos, na medida certa de seus valores
Nossos queridos amigos, companheiros não quiseram aceitar e nem ouvir a nova linguagem das mulheres, e agora encontram dificuldades em decodificá-la, porque estavam acostumados a sua submissão que nem se interessaram e tampouco se prepararam para conhecer essa nova espécie, que estuda, possui títulos, conseguem viver sozinhas (às vezes por opção) por não terem que se sujeitar as antigas normas de comportamento que as impuseram e que suas avós, mães, irmãs continuaram a transmitir essa herança familiar de geração em geração
Hoje ela sabe que pode viver sozinha porque não necessita de um homem para dar-lhe comida, casa ou roupas, e é acima de tudo uma mulher que se ama em primeiro lugar sem, portanto significar que seja auto- suficiente, porque amar em conjunto a dois é muito, mas muito mesmo gratificante.
Of course.
Texto: Elma Carneiro
Paulo Tamburro disse...
Parabéns pelo seu blog.Altíssimo nível.Sobre a moldura , só gostaria de salientar que na vida as pessoas só olham para as molduras dos quadro , só olham para as molduras das janela...e nunca através delas.Se olhassem ATRAVÉS das molduras dos quadros e das janelas jamais as pinturas precirariam libertar-se delas para tornarem-se completas, e veríamos que lá fora existe um mundo que a NOSSA FIXAÇÃO na moldura das janelas, na maioria das vezes, nos impede de ver que existe lá fora, e do qual somos os sujeitos das mudanças e não, meros elementos contemplativos.

15 comentários:

  1. Encontro dificuldades para expressar meu contentamento por esse presente recebido do Amigos na Blogosfera oferecido para nosso Rosa Choque, e consequentemente em destaque para essas duas postagens que fiz.
    Nosso blog começou em 09/02/09, hoje com 8 dias de existência e já estamos colhendo o carinho de outros blogueiros e aumentando mais a nossa rede de amigos.
    Agradeço ao Tossan essa homenagem e a estendo as minhas colegas de equipe principalmente á jornalista Maria José Sá que foi a mentora ou guia intelectual desse blog.
    Tossan muito obrigada e saiba que sempre será recebido com muito carinho lá para nos ler e ouvir a Rita Lee cantando Rosa Choque para você e seus convidados amigos também.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Tossan,esse blog esta cada vez mais rico em seu conteúdo.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  3. Sobre a " Molduras"...
    Quantas vezes não somos emolduradas em vida.... E lá ficams, estáticas, só expostaS admiração... expostas em um cenário que não é o nosso... Até que um dia escapamos...

    O texto sobre a nova mulher é um arraso...rs
    Sim, porque mostra claramento o poder dessa nova mulher... Que surge a assusta...
    Essa nova mulher que os homens temem, porque não mais conseguem dominá-las, subjugá-las...
    Eles, que sempre tão dominadores, comandavam a situação, de repente se veem sem quem comandar...!

    Parabéns!

    Beijos avassaladores!

    ResponderExcluir
  4. caramba por aqui tem muita coisa para ver, vou terque visitar com frequencia agora

    ResponderExcluir
  5. Puxa, que bacana! Parabéns!!!!
    Estou chegando agora, preciso urgentemente ler vocês... e "poemar com vocês!
    Fiquei imaginando-me presa nesta moldura. Mais que doloroso foi insuportável! Acho que nunca mais vou ter coragem de emoldurar minhas telas...rs
    Sério mesmo.
    Tossan, muitíssimo obrigada pelo convite. É uma honra imensa fazer parte da blogsfera.
    Um abraço muito carinhoso a todos.

    Lia

    ResponderExcluir
  6. É uma reflexão forte e verdadeira. Os homens muitas vezes dizem não entender as mulheres pq não se esforçam...estão habituados à submissão delas (sei que não são todos, fiquem tranquilos!).

    ...

    Mas o nosso grito é forte e alto...seremos ouvidas!

    Bravo!

    ResponderExcluir
  7. As colegas obrigada pelos comentários. Quero dizer que não é uma guerra porque quem somos nós sem essas maravilhosas criaturas que nos completam.
    Somos o côncavo e o convexo, ou... (clique aqui) Yin Yang a outra parte para um todo.
    Apenas falei das modificações de nossos conceitos e comportamentos vindos já de algumas décadas.
    Estamos tentando as duras penas, manter o mesmo nível do Rosa Choque em día, com projetos para o melhor se for possível.
    Beijos as amigas.

    ResponderExcluir
  8. Adorei o texto, parabéns pela escolha! Tudo muito gostoso de ver e de ler...

    Sempre vale apena vir aqui, enriquece nosso lado artistico.

    Beijo pra todos :)

    ResponderExcluir
  9. Oi, Tossan, obrigada pelo convite. É realmente um blog interessante! Este poema sobre nós, mulheres, é enigmático! Acho que as mulheres tem seus conflitos, como acho que também os homens os têm, apenas são conflitos diferentes. Beijão e sempre farei uma visitinha!

    ResponderExcluir
  10. quantas vezes estamos emoldurados, e não deixamos a essencia sair
    bj

    ResponderExcluir
  11. Olá, passando aqui para desejar um ótimo feriado a todos!

    Beijo grande :)

    ResponderExcluir
  12. Verdade!Gosto deste tema. Numca teve codigos nem molduras construídas.
    Beijo

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário. Visite-nos em nossos blogs pessoais.