Disseminando gentileza nos encontramos no tempo da delicadeza...

17 de set de 2009

quasar

Rio, 18 de Setembro de 2001

O mundo enlouquecia e meu avesso se expandia,
se espalhava e ali eu já não cabia mais dentro de mim,
a caixa de presentes se abria...
_
_Quasar_
_
Essa incontrolável expansão do eu
Essa alegria embriagada
Essa sublimação contida
E a valsa ainda descompassada.
É interação multifaceada
da forma e do conteúdo
É o cintilante e o opaco
O prazer e o desconforto
A angustia e o êxtase.
O reflexo e a inquietude
A liberdade e o limite
É oxigenação esbanjada
É feito no interior
É a alma tocando o céu!
É a tênue ligação do tudo e do nada
É o pulsar da vida
É viver!
É viver intensamente e não deixar por menos
É o avesso do avesso do avesso...
.
Postado por Maria Dias às
08:00
Quinta-feira, 17 de Setembro de 2009
http://avessodoavessodoavesso.blogspot.com/

8 comentários:

  1. É, Maria é dessas pessoas que não deixam por menos a VIDA, o AMOR e o VIVER.
    Beleza para mim, é isto, algo que brota feito nascente.
    Algo para o qual nascemos.
    Parabéns, Maria e obrigada pelo poema 'quasar'.

    Beijos, amiga.

    ResponderExcluir
  2. Um bom poema é aquele que nos dá a impressão de que está lendo a gente ... e não a gente a ele!

    Mario Quintana

    Este é assim...Profundo e belo. Beijo

    ResponderExcluir
  3. Oi Mai,
    Então vc gostou mesmo hein?rs...Estou até sem palavras viu?Eu só posso deixar o meu muito obrigada pelo carinho e por ter publicado a minha poesia neste espaço de amigos!Todos q passarem por aqui estao convidados a conhecer o meu Avesso!
    Super beijos
    Maria Dias

    ResponderExcluir
  4. Boa noite, vindo conhecer seu blog por indicação do nosso amigo Tossa, agradeço a ele e agradeço a voce por essa otima sensação que me causou o poema, como ele disse, o poema que lé gente, carinho pra ti querida, bela noite e leve um beijo na alma.

    ResponderExcluir
  5. Bom, desculpe, digitei errado o nome, é Tossan...

    ResponderExcluir
  6. O seu poema, Maria, é a própria definição do AMOR, a completude dos opostos, que se atraem e se tocam em algum ponto do infinito.
    Parabéns, a você, e à Mai, que só conheço por comentários perdidos nesta vasto mundo da Blogocoisa!
    Meus beijos e meus sorrisos,
    Renata Maria

    ResponderExcluir
  7. É o pulsar da vida
    ----------
    Sem 'o pulsar' não existe VIDA.
    Fica bem.
    Felicidades.
    Manuel

    ResponderExcluir
  8. Maravilha tudo que vejo por aqui, beijos aos amigos, e beijo hoje para João Meneres... da CON

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário. Visite-nos em nossos blogs pessoais.