Disseminando gentileza nos encontramos no tempo da delicadeza...

3 de jul de 2009

Bússola

foto - net
Bússola?
Não é preciso.
Temos a sapiência
das estrelas nos nossos corações
quero que tu me ames agora,
enquanto o Universo
se expande infinito para nos caber
Navegámos meio século
nos mares inexplorados fora da Terra.
Afastámo-nos da perversidade ácida
que se alimenta de matéria gorda
no coração do HOMEM.
Vivemos meio século de amor.
por Leo Mandoki Jr.
(adaptado)
***
tossan disse...

Haverá bússola mais precisa do que a tua sapiência?
Chegarás ao infinito antes antes das estrelas...
Salve a Remington 25,
uma relíquia que funciona mesmo
e é muito bem usada por você.
Gostei muito, ainda por cima
com uma taça de Dão à mão!
Belo texto e esta parte
eu gostaria de ter escrito
Abraço
***
video só para descontrair, desligue a música...

15 comentários:

  1. Tossan, queria, ai, como eu queria, que meu coração tivesse alguma sapiência...
    Ele precisa urgentemente de uma bússula...rs
    As vezes o rumo do norte desaparece...rs

    Belo texto do Leo Mandoki, e escolhido pela sua sensibilidade poética!


    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Eu preciso de bússula também as vezes perco meu norte...E quando vejo, estou no sul...
    Admiro quem sempre sabe aonde está indo...

    ResponderExcluir
  3. Olá nobres amigos, haverá forma melhor de se relacionar e não se perder nos descaminhos da vida, a não ser, se guiado pela bússola da amizade, do respeito, do carinho e do amor? Quem discorda? Que atire a primeira pedra.

    Forte abraço

    Caurosa

    ResponderExcluir
  4. Sempre perfeito nas tuas escolhas Tossan.
    Lindissimo este poema de Leo Mandoki. Parabéns Leo.

    ResponderExcluir
  5. Oie!Adorei seu blog....
    Estou começando com um blog que aborda assuntos voltados para o universo feminino...aparece lá se puder!
    bjss

    ResponderExcluir
  6. Parabéns a todos os colaboradores desse espaço que está cada vez mais bonito.
    Lindas imagens e belos poemas.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  7. Fantástico e arrebatador este poema do Leo.Vocês são os dois geniais Tossan e dois amigos que muito admiro.
    Uma vez, eu escrevi um poema que começava assim: Sem rumo, sem norte, sem porto seguro...
    Acho que diz tudo ou não?
    Beijinhos aos dois

    ResponderExcluir
  8. EM PARCERIA DE AMIZADE PLENA,EMANAS EM POST ESSE,A BUSCA DE NORTE NOSSO!
    TE ABRAÇO POETAÇO!

    vIVA vIDA!

    ResponderExcluir
  9. belíssimo poema.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  10. Lindíssimo poema.
    Que bela escolha!

    Abraço.

    ResponderExcluir
  11. Lindo!
    Texto e foto deliciosos.

    Obrigada pela visita ao Evite Rugas, quando puder dê uma olhada nos outros.

    beijo

    ResponderExcluir
  12. uma homenagem é sempre bem-vinda, e é sinal de boa educação agradecê-la! Mas a ti Tossan eu agradeço com uma taça de vinho na mão, pq tu és o éter que evola ao redor das almas sensíveis.
    Mas lamento desapontat-te: isso que escrevi, como tu sabes, não é poema. Posto assim em forma de poema nem parece meu. E também como sabes, a maior parte daquilo que escrevo estou bêbado e nem sequer me lembro do que escrevi. Muitas vezes, só no dia seguinte é que vou remendá-lo, apagá-lo ou pô-lo para o lixo. A Remington 25, velhinha de guerra, tem várias teclas perras. Muitas vezes fico com as pontas dos dedos inchadas de tanto martelar na minha amiga-amante...ehhehehe
    um forte abraço amigo!

    ResponderExcluir
  13. "temos a sapiência das estrelas..."

    amei essa frase;

    bjos

    ResponderExcluir
  14. Beautiful !! This is a nice post..Do check my another blog also i.e.Unseen Rajasthan

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário. Visite-nos em nossos blogs pessoais.