Disseminando gentileza nos encontramos no tempo da delicadeza...

27 de abr de 2009

Momentos

Numa tira de papel
– uma das tantas folhas que carregoensaio
um poema e me lembro – quando muito – de uma canção
Ao redor, cenas perfeitasnos gestos e rostos
desconhecidose você monta num roteiro imaginárioos
diálogos não ouvidos, reconstruindo
num piscar de olhosa vida, um teatro?
Olhos abertos submergimos em nossa própria história
ah, essas águas contidas que às vezes
rompem barragense nos arrastam no turbilhão...
Essas pupilas que se refletemnão precisam de linguagem;
são dois espelhos cara a cara à procura
de uma imagemquando a vêemsão muitas, divididas
Girar a roda do temporetornar àquela praiafalar
ao ventoe às ondas do mardo ponto
em que se cruzaram–estranhos – nossos caminhos...
entre quatro paredesreviver os momentosde prazer
e dorantecipadada tristezamais funda deste mundo...
As mil histórias que vivemos rebelam-se
à escrituranão querem perenidadeà falta de futuro
talvez só um pouco de ternuraquerem ser presente,
mesmo que efêmera felicidade
por Renata Maria Parreira Cordeiro
***
*
tossan disse...
Renata, este poema mexeu com os meus sentidos,
além disso é o poema mais bonito que li aqui no teu blog.
Se tu me permitires posta-lo num blog que faço parte,
eu ficaria muito agradecido.
24 de Abril de 2009 01:50

Luciana Negreiros disse...
Concordo com o amigo Tossan
realmente muito bonito
e mexe mesmo com os nossos sentimentos.
24 de Abril de 2009 13:06

GMV disse...
Momentos... tão bonitos, escritos assim,
nessa beleza que as palavras carregam...
"ah, essas águas contidasque às vezes rompem
barragense nos arrastam no turbilhão..."
[lindo]24 de Abril de 2009 19:19

10 comentários:

  1. Lindo texto!

    Parabéns amigo Tossan pela escolha!

    Bjos em teu coração!

    ResponderExcluir
  2. Belíssimo realmente!

    Parabéns para Renata por ter escrito e a quem o escolheu para postar.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. A felicidade está sempre ao nosso dispor.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  4. Obrigada, Tossan, por ter escolhido um poema meu para publicar neste Blog de que agora faço parte. O poema não é recente. Eu o fiz há cerca de 10 anos, quando fiz uma revisão de minha vida, e relembrei momentos que tive com o meu marido, que hoje já não está aqui.
    Gosto muito dos poemas que fiz nessa época e só resolvi dá-los a público porque consegui a superação. Hoje, acredito que o amor e os momentos felizes me são possíveis.
    Obrigada, amigo.
    Beijos ternos,

    ResponderExcluir
  5. "ah, essas águas contidas que às vezes
    rompem barragens e nos arrastam no turbilhão..."

    Tossan vc tem sensibilidade para escrever e escolher coisas lindas...
    Hoje fiquei conhecendo o blog da Renata, e agora aqui está ela, com essa beleza...

    Parabéns!

    Beijos e carinhos!

    ResponderExcluir
  6. Oi Tossan,


    Bela escolha ter colocado o poema da Renata no Blog e parabéns para a Renata ter escrito algo tão belo e suave que mexe com os nossos sentimentos.

    Um grande abraço

    Luciana

    ResponderExcluir
  7. Nossa Tossan, que bela poesia da Renata! Bela escolha, vc sabe o que faz nos blogs, eu confio.

    Bejussss

    ResponderExcluir
  8. Parabéns ao Tossan pela escolha e a Renata pelo poema.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  9. Olá pessoal!

    Renata, parabéns pela inspiração.
    Tossan, parabéns pela sensibilidade, pela bela escolha e por compartilhar conosco textos tão lindos!

    Beijos carinhosos :)

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário. Visite-nos em nossos blogs pessoais.